Qual o peso da localização?

Quer saber se a localização é ideal para seu estilo de vida? Confira estas dicas.

Por Camila Moschen

Você conhece aquela máxima de que nem tudo que é bom para o outro é bom para você. Pois bem, ela também é muito verdadeira na hora de escolher o lugar em que se vai morar. Por vínculos emotivos ou por escolhas mais racionais cada um de nós elege o seu bairro preferido.  E embora os critérios de boa localização sejam subjetivos e variem de pessoa para pessoa, a localização é responsável por 25% do valor do imóvel, segundo consultores do mercado imobiliário.

Quer saber se a localização é ideal para seu estilo de vida? Confira estas dicas:

1) Segurança:

Independente do seu estilo de vida, você vai querer morar em um local seguro. Visite o bairro à noite e veja se as vias públicas são bem iluminadas. Saiba se o bairro possui posto de atendimento da Brigada Militar ou se adere ao serviço de guarda comunitária. Converse com moradores mais antigos sobre a incidência de roubos e assaltos na região. Verifique se os futuros vizinhos são alvos para assaltos frequentes. Muitos empreendimentos possuem cláusulas nos condomínios para que as salas comerciais não possam ser alugadas para bancos, por exemplo, devido ao risco de explosões.

2) Proximidade ao local de trabalho:

Qualidade de vida também se faz com menos tempo no trânsito. Entretanto, ninguém pode descartar a possibilidade de mudança de emprego. Para quem mora de aluguel, mudar de casa é mais simples. Portanto, ao optar por um lar próximo ao local de trabalho, lembre-se também de avaliar as possibilidades de locomoção para outros destinos. As vias de acesso devem ser de fácil circulação.

3) Fluxo:

Calmaria ou agitação? Há quem goste do silêncio e há quem goste de muito movimento. O fluxo de carros e de pedestres para alguns traz conforto e sensação de segurança, para outros, irritação. Cabe a você decidir se quer chegar em casa à noite por uma rua movimentada ou vazia. A dica é visitar o local em dias úteis e também no final de semana, durante o dia e a noite, pois o fluxo pode mudar muito.

4) Serviços:

Para alguns a farmácia e padaria precisam estar na porta, para outros a cinco minutos dirigindo. O tipo de serviço próximo que lhe interesse também varia de acordo com o perfil. Quem tem família costuma procurar por escolas, parques, pet shop. Quem trabalha o dia todo e passa pouco tempo em casa, geralmente se interessa por lojas de conveniência, serviços de tele entrega, lavanderia.

5) Vizinhança:

Saber quem mora perto de você também é importante. Conviver com pessoas com hábitos e estilo de vida compatíveis com o seu, evita aborrecimentos.  Se você gosta de dar festas com frequência, talvez seja prudente procurar vizinhos mais jovens, que possam inclusive ser convidados para suas reuniões. Assim ninguém terá motivos para reclamar do barulho.

6) Estacionamento:

Embora sua vaga esteja garantida, você poderá receber menos visitas se as pessoas tiverem dificuldade para estacionar próximo a sua casa. Veja se a rua costuma ficar lotada de carros, ou se o empreendimento possui vagas para visitantes.

7) Transporte:

Quem depende de transporte público precisa estar bem informado sobre os horários e pontos de acesso ao transporte que ficam próximo. Quem usa carro deve avaliar as condições do trânsito. Lembre-se sempre de que a estrutura atual deve comportar crescimento no fluxo do trânsito, independente da forma de transporte utilizada. Ruas mais largas e bem sinalizadas sempre valorizam a região.

8) Lazer:

Procure opções para relaxar que possam ser alcançadas caminhando. Pode ser um parque, uma praça, uma ciclovia, um shopping, restaurante, biblioteca, algo que lhe agrade.

9) Estrutura pública:

Você vai pagar impostos e taxas sobre o local que mora e na teoria deveria ter serviço de qualidade, mas nem sempre é assim. Informe-se sobre dias e horários de recolhimento do lixo. Verifique Também se as ruas possuem bom escoamento nos dias de chuva, se o posto de saúde atende diariamente, se o abastecimento de água e energia elétrica é satisfatório, se há serviço de internet e tv a cabo disponível para contratação, etc.

10) Valorização da região:

Pense no seu lar também como um investimento. Regiões em crescimento, com diversos empreendimentos a serem construídos no futuro e com boa estrutura pública tendem a valorizar mais do que regiões já saturada

Gostou? Não deixe de compartilhar com seus amigos e deixar um comentário abaixo.